Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena são acusados de intolerância religiosa após comentário sobre Xangô

Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena são acusados de intolerância religiosa após comentário sobre Xangô

fevereiro 12, 2021 0 Por priscilla marques

 Nego Di, Projota, Karol Conká e Lumena causaram revolta nas redes sociais e foram acusados de intolerância religiosa após ironizarem o orixá Xangô, na noite desta segunda-feira. Em conversa no quarto, Nego Di fez um trocadilho desrespeitoso com a entidade. Lumena é adepta do Candomblé e, junto com seus amigos, ironizou a Umbanda, religião de Lucas Penteado.

“Eu xangôzei”, disse o humorista, arrancado gargalhadas dos colegas. “Cheguei a xangôzar no quarto, vei. Ave, Maria”, completou. Depois, foi a vez de Karol Conká fazer o deboche. “Você falando é muito engraçado. ‘Eu chamei Xangô, véi'”, disse a rapper, imitando os trejeitos de Lumena.

Apesar de estarem ridicularizando uma religião de matriz africana, Lumena caiu na gargalhada e ainda lembrou uma conversa que teve com Lucas. “Eu xangozei. Eu estou pelo certo com meu orixá, você está pelo errado. Ele está te abandonando”, disse a baiana.

A cena causou revolta nas redes sociais. “Eu desejo que Xangô de a resposta certa a cada um deles, me admira Lumena, uma mulher de candomblé iniciada pra Oxossi compactuar com isso!”, disse uma pessoa nas redes sociais. “Vestir branco não pode não. Explicar o Candomblé e suas origens também não se atreve, agora ouvir uma piada de mau gosto sobre Xangô, (eu não sei quem é Xangô, mas sei que tem uma importância para religiões afro-brasileiras) aí tá tudo bem. Lumena é o que degrada nossa luta”, comentou outro internauta. A chef pernambucana Carmen Virgínia, apresentadora do programa Cozinheiros em Ação, do GNT, disse que vai recorrer à Justiça. “Quero dizer publicamente que de todos os desmandos, todas as atrocidades que vocês fizeram essa doeu no fundo da minha alma e é por isso que eu vou entrar na justiça contra vocês quatro!”, escreveu a chef, que é Iyabassé (que é o mesmo que Equede) de Xangô. 

“Farei isso, porque eu sei que Xangô é justiça e é com eles que vocês vão se entender. Xangô vai dançar alujá no dia que vocês forem julgados não só pela justiça dos homens, mas pela justiça do Brasil inteiro. Não mexam com meu Xangô”.O ator Érico Brás reproduziu a cena no Instagram e se pronunciou. “Eu só espero que Xangô, o senhor da Justica, atenda o chamado desrespeitoso destes quatro para o jogo e leve em conta que eles estão tripudiando do filho dele. Num país em que a intolerância religiosa mata pais e mães de santo, adeptos de religiões de matriz africana, presenciamos quatro pessoas negras, uma delas se diz iniciada, fazendo chacota da fé de um ex-participante. Será desequilíbrio ou cada um está equilibradamente vomitando sua verdade?”.